Blog do Espaço

A comparação com os outros é um problema?

A comparação com os outros é algo difícil para você? Isso acontece especialmente quando não aprendemos a fazer um processo de autoconhecimento e compreender nossas próprias referências pessoais. No convívio com outras pessoas, buscamos referências para nos guiar, para termos noção de nossos atos e do impacto que causamos em nossas relações.

Comparar-se pode despertar curiosidade, mas também pode ser um desafio, principalmente quando significa que não conseguimos medir com sinceridade nossos processos pessoais. Muitas vezes, colocamos o outro como medida do que deve ser feito ou atingido, enquanto nossos próprios processos ficam em segundo plano. Vamos refletir sobre as dificuldades que surgem quando nos comparamos demais com os outros e como desenvolver nossos próprios parâmetros. Para isso vamos procurar entender:

Quais os possíveis efeitos da comparação?

Quando a comparação é prejudicial?

Como desenvolver o seu parâmetro pessoal

Quais os possíveis efeitos da comparação?

Antes de mais nada, é importante entender que se comparar com os outros é algo que todos fazemos, de uma forma ou de outra, em algum momento da vida. Às vezes, fazemos isso sem nem perceber. Alguns se comparam mais, outros menos.

Quando nos comparamos, qual é o efeito disso em você? Você se sente melhor ou pior do que os outros? Comparar-se para ter um parâmetro, uma ideia ou inspiração pode ser positivo e não impacta no valor pessoal, desde que você tenha suas referências internas bem definidas. Mas e quando a comparação faz você se sentir mais ou menos valioso?

Perder-se de si mesmo e do outro é uma das armadilhas da comparação. Se você se compara porque não consegue se basear apenas no seu olhar, isso pode ter diferentes significados. A questão principal é compreender quando a comparação acontece e qual é o seu efeito. Isso muitas vezes está relacionado com a dificuldade de confiar em si mesmo e a necessidade de validar o seu valor através do olhar dos outros. Se comparar pode levar a sentimentos diversos, então, vamos pensar juntos sobre isso!

Quando a comparação vira algo negativo?

Vamos reconhecer os sinais de quando a comparação se torna problemática. Você se sente inferior aos outros? Isso pode acontecer quando, sem perceber, você faz coisas guiado por sensações que aparecem, sem saber exatamente de onde vêm. Colocar o seu valor pessoal em comparação com os outros, seja para mais ou para menos, é muito difícil, e vira uma gangorra emocional. Muitas vezes, quando nos sentimos inferiores, nossa régua interna já está baixa e olhar para o outro só confirma que não somos suficientes.

Falar sobre comparação evoca geralmente a ideia de sentir-se inferior. É raro alguém buscar terapia por sentir-se superior. Mas ao se sentir melhor que o outro, também não é um caminho leve, porque você acaba diminuindo o valor do outro, e não está livre de, em algum momento, se sentir menos. Apesar de estarmos falando de sensações contrárias, o movimento é o mesmo. O valor pessoal está atrelado a questões externas. Reconhecer suas habilidades e o que faz bem é essencial, mas não confunda isso com o valor pessoal. Sua dignidade e valor pessoal não diminuem quando você se compara com alguém, nem quando você tem alguma dificuldade.

Como desenvolver o seu parâmetro pessoal?

Para desenvolver seu parâmetro pessoal, comece por reconhecer suas conquistas e dificuldades. Se você se sente inferior, procure valorizar suas realizações, que passam muitas vezes despercebidas. Se você se sente superior, reconheça suas dificuldades e aproxime-se delas.

Aprenda sobre você mesmo. Conheça suas habilidades e dificuldades sem vergonha de seus aprendizados. Estamos todos em um processo contínuo de aprendizagem e autodescoberta. Observe onde você está hoje e reconheça o quanto já caminhou e cresceu. É fácil esquecer nosso progresso, mas olhar para o caminho percorrido nos ajuda a identificar nossas etapas pessoais.

Comparar-se com os outros é uma prática comum, mas que pode trazer dificuldades quando não reconhecemos nosso próprio valor. Desenvolver um parâmetro pessoal é essencial para uma vida mais equilibrada e consciente. Reconheça suas conquistas, aprenda sobre suas habilidades e dificuldades.

Quanto mais conhecimento você tiver de si, mais poderá tomar decisões com responsabilidade e envolvimento. Ampliar essa consciência nem sempre é fácil, por isso, não deixe de buscar ajuda se sentir que precisa de um apoio profissional. Clique aqui para você saber mais sobre os nossos serviços.

Ana Luísa Remor

Ana Luísa Remor

Psicóloga, CRP 12/11646

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados:
Relacionamento Humano

Como ser uma pessoa original?

Você se considera uma pessoa original? Você saberia identificar uma pessoa autêntica? Imagino que poucos teriam segurança suficiente para responder que sim e a maioria

Ler Mais »
Assine a Newsletter do Espaço!

Compartilhe: