Blog do Espaço

Psicoterapia com crianças: Como funciona? 

Será que meu filho precisa de um atendimento psicológico? Como funciona um atendimento psicológico infantil? Meu filho está com medo, devo buscar um psicólogo? Será que estou conseguindo contribuir para o desenvolvimento da criança? 

Essas são algumas dúvidas comuns que passam pela sua cabeça?  Se você quer entender um pouco sobre a consulta psicológica infantil, esse blog pode te ajudar a conhecer esse serviço e se está na hora de buscar um psicólogo. 


Sei que quando se trata de nossas crianças, sempre queremos o melhor para elas, pois sabemos o quanto é importante essa etapa do desenvolvimento para a construção da vida delas. Então, hoje aqui no blog apresentarei para você, como funciona o atendimento psicológico infantil.

Para isso passaremos por três pontos:

  • O que é o Atendimento Psicológico Infantil?
  • Como funciona esse tipo de serviço? 
  • 5 Dicas para saber se devo procurar um psicólogo infantil? 

O que é o Atendimento Psicológico Infantil?

Esse é um serviço da psicologia que cuida das questões emocionais das crianças. O Atendimento Psicológico infantil, utiliza do recurso lúdico, pois a criança não comunica as suas emoções a partir da linguagem, o recurso de expressão das suas emoções ocorre através da brincadeira. Pois, a linguagem para a criança, ainda não tem significado, então ela não conseguirá expressar as suas emoções pela fala, assim como acontece com  o adulto. Você sabia disso?
O atendimento psicológico infantil é composto pela tríade pais, escola e criança. Essa tríade é fundamental para podermos contribuir para o desenvolvimento emocional dessa criança. Aqui no Espaço Viver, esse tipo de atendimento é conhecido como Ludoterapia Centrada na Pessoa, pois o Psicólogo criará um ambiente acolhedor e proporcionar um espaço de livre expressão da criança e para isso, utilizará como recurso materiais lúdicos. 

Nesse caso, para os atendimentos com criança, na sala do psicólogo terá muitos brinquedos e materiais para que a criança possa se expressar. Nesse atendimento a criança terá um espaço com um profissional que compreenda sobre o processo infantil, proporcionando um espaço livre para que ela expresse todas as suas emoções e sentimentos, sejam eles agradáveis ou desagradáveis. 

Nessa relação da criança, com o psicólogo, durante a brincadeira é que o profissional compreenderá como essa criança se apresenta na vida, como ela expressa as suas emoções e o seu jeito de ser nas situações em que vive. Então, a sala de brinquedos, é uma mini representação da realidade dessa criança.  Assim, ela, na brincadeira com o psicólogo, terá espaço para reconhecer o seu papel na realidade  e a consulta será facilitadora para que essa criança signifique essas emoções e consiga realizar novas atitudes para lidar com as situações em que está vivendo em seu dia a dia. 

Percebem que é um espaço profundamente organizador para a criança? 

Além disso, é importante que possamos compreender que essa criança não está sozinha, ela precisa de pessoas que possam contribuir para que ela continue ressignificando suas emoções na sua vida. Então, para que  esse processo continue é papel do psicólogo também orientar e estar com os pais e responsáveis, por consultas mensais de orientação. E em algumas situações, nesse tipo de atendimento, pode ser importante que o psicólogo também realize visitas escolares.

Como funciona o serviço de atendimento psicológico infantil?

Essa também é uma pergunta bem comum aqui na clínica, e por isso resolvi apresentar para você como funciona esse serviço aqui no Espaço Viver Psicologia. Vou te apresentar todas as etapas que fazemos aqui: 

  • O primeiro passo que acontece é o agendamento da consulta. Quando entram em contato para agendar uma consulta com a criança, a psicóloga apresenta primeiramente a instituição, reconhecendo com os pais qual a necessidade dessa criança. Aqui o primeiro passo é criar um espaço de acolhimento desses pais ou responsáveis para poderem se sentir mais confortáveis, tirar todas as dúvidas e compreender o processo. Após isso, é importante reconhecer qual o melhor serviço para a criança, se é a ludoterapia, ou uma avaliação do desenvolvimento, ou um acompanhamento específico. Caso seja a ludoterapia centrada na pessoa, a primeira consulta será com os pais. 
  • Segundo passo — são as entrevistas iniciais com os pais ou responsáveis. Aqui o psicólogo infantil estará aberto e disponível para compreender as preocupações e angústias dos responsáveis e também compreender aqueles detalhes que só quem convive com a criança consegue descrever, detalhes sobre o desenvolvimento infantil, como a criança vivenciou cada etapa de aprendizagem e as emoções em cada fase. Essas consultas são fundamentais para ser possível construir uma rede junto ao processo de cuidado com a criança. 
  • O terceiro passo, são os atendimentos iniciais com a criança. Aqui o psicólogo do Espaço Viver, costuma fazer em torno de 4 encontros com  a criança para que ele possa conhecer quem é ela e compreender a dinâmica psicológica que ela apresenta. Esses atendimentos são realizados em um espaço aconchegante, com acolhimento, com muitos brinquedos e recursos para que essa criança possa expressar seu jeito de ser, suas emoções, as suas relações e sua personalidade. Então o psicólogo poderá compreender um pouco do desenvolvimento dessa criança e reconhecer os próximos passos para poder contribuir com a necessidade apresentada pelos pais. 
  • O quarto passo é a devolutiva para os pais. Aqui o psicólogo, a partir das observações realizadas nos primeiros encontros, compreende a demanda trazida e quais os próximos passos a serem realizados a partir dessa compreensão. Se o psicólogo reconhecer que a criança está apresentando uma questão emocional, indica-se a ludoterapia centrada na pessoa. 

Apresentei um pouquinho os passos iniciais de um atendimento psicológico infantil, e depois desses passos que descrevi acima, é que o psicólogo apresentará os próximos passos para o cuidado integral dessa criança. Em algumas situações, após as consultas iniciais, o psicólogo pode reconhecer que a criança está apresentando algumas necessidades específicas, que pode ser preciso fazer alguns encaminhamentos para outros serviços, como, por exemplo, as avaliações neuropsicológicas, psicopedagógicas, do desenvolvimento global, ou, ainda, orientação a pais

Além do encaminhamento que pode ser feito também para outros profissionais, se for o caso, como médicos, fisioterapeutas e fonoaudiólogos.

5 Dicas para saber se devo procurar um psicólogo infantil:

  • Mudanças de humor e de comportamento — Cada fase do desenvolvimento a criança apresenta mudanças de humor e comportamento, porém quando essas mudanças ocorrem intensamente, ou após algum acontecimento é importante começar a observar. Caso permaneça essas alterações, pode ser importante procurar um profissional para ser possível contribuir com essa questão emocional. 
  • Dificuldades no relacionamento com outras crianças — Se vocês identificarem que a criança pode estar com dificuldades de brincar, ou interagir com outras pessoas conforme a faixa etária dela, também é um indicativo de que essa criança pode estar precisando um espaço com um profissional para ser possível compreender essas dificuldades. 
  • Medo intenso com dificuldade para dormir — Sempre que identificarmos um medo intenso na criança a ponto de estar impedindo de ter descanso, ou de se alimentar, é um sinal de que algo pode estar acontecendo com ela. Então, fique atento, pode ser importante entendermos o que está acontecendo com a criança. Conte com um profissional, você não precisa viver isso sozinho. 
  • Desmotivação frequente — A criança pode apresentar no seu dia a dia uma desmotivação frequente, em fazer atividades, brincar e de se relacionar com as pessoas. Essa pode ser uma dica importante para você buscar um profissional também. 
  • Dificuldades na aprendizagem  — Sempre que aprendemos algo novo, é um desafio, então é comum que em todo processo de aprendizagem a criança erre algumas vezes e precise repetir muitas vezes o processo para conseguir aprender. Isso é natural, nosso cérebro precisa fazer o caminho várias vezes para aprendermos, porém, em algumas situações, podemos perceber que mesmo insistindo, parece que a criança não consegue ir além e pode se sentir desmotivada e triste por isso. Então, fique atento, a essa dificuldade. Caso tenha dúvidas, busque um profissional para entender melhor esse processo.

Essas foram algumas dicas, mas existem outras situações que pode ser importante buscar um psicólogo infantil. Concluindo, fique atento na relação com a criança e perceba como ela está se expressando e, caso você tenha percebido alguma dificuldade emocional na criança, entre em contato com um profissional e agende uma consulta, ele tem especialidade para pensar com você qual o serviço adequado a necessidade da criança.
Lembre-se, nada disso é preciso viver sozinho, então conte com profissionais que possam contribuir nessa caminhada com você! Se você se identificou e sente desejo de buscar um atendimento psicológico infantil, clique aqui e converse com uma de nossas psicólogas para conhecer mais sobre os nossos serviços.

Elizabeth Mönster

Elizabeth Mönster

Psicóloga, CRP 12/09710

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados:
Infância e Adolescência

“13 Reasons Why” para viver

Você já deve ter percebido a quantidade de questões emocionais vividas pelos adolescentes da nossa sociedade, não é mesmo? A segunda temporada da série 13

Ler Mais »
Assine a Newsletter do Espaço!

Compartilhe: